quinta-feira, 31 de julho de 2008

de esquerda...

ela é canhota. é, de esquerda mesmo.
gosta mesmo das coisas canhotas. tortas. as destras são muito comuns, certinhas, pensa.
todo mundo que nota sua canhotice fica rindo [oxi, tu é canhota, é?].
teve até quem achasse nojenta essa condição [tu é canhota, é? eca!]...
ela bem se lembra de suas pesquisas a respeito dessa coisa de ser esquerda.
lembra da versão do candomblé, a da bruxaria, a da história. cada um tem sua forma de manifestar seu esquerdismo. sempre pejorativamente.

um dia ela tá de boa, sem nem se lembrar da sua esquerdice...
aí aparece uma figura que também nem a faz lembrar disso.
não fosse por um detalhe: o sexo.







durou 13 minutos.